Guia com Tudo o que você precisa saber sobre Intradermoterapia

Guia com Tudo o que você precisa saber sobre Intradermoterapia

Explore todos os aspectos da Intradermoterapia com nosso guia! Se você busca aprimorar seus conhecimentos sobre esse procedimento estético, está no lugar certo.

Neste guia você vai aprender tudo sobre Intradermoterapia, desde sua definição até suas indicações, técnicas de aplicação, benefícios, efeitos colaterais e princípios ativos utilizados.

O que é Intradermoterapia?

A intradermoterapia é uma técnica utilizada para administrar substâncias terapêuticas diretamente na camada dérmica, para tratar uma variedade de condições estéticas e dermatológicas.

Existem duas principais abordagens para realizar a intradermoterapia: a injetável e a pressurizada.

Intradermoterapia Injetável:

Na intradermoterapia injetável, as substâncias terapêuticas são administradas por meio de injeções utilizando uma seringa e uma agulha fina. Este método permite uma administração precisa das substâncias diretamente na derme, onde podem atuar de forma eficaz para atender às necessidades do paciente. As injeções são realizadas em ângulos específicos para garantir que as substâncias sejam distribuídas uniformemente na área a ser tratada. 

Intradermoterapia Pressurizada:

Já na intradermoterapia pressurizada, as substâncias terapêuticas são administradas por meio de um equipamento especializado. Este método utiliza um dispositivo, conhecido com caneta pressurizada, que cria pressão suficiente para forçar a aplicação das substâncias, sem a necessidade de agulhas. A solução é aplicação em alta velocidade através de uma ponta especialmente projetada, permitindo uma distribuição uniforme das substâncias na derme. Este método é considerado menos invasivo do que a intradermoterapia injetável e pode ser mais confortável para alguns pacientes. Também pode ser útil em áreas de difícil acesso ou em pacientes que têm medo de agulhas.

A escolha entre injetável ou pressurizada dependerá das preferências do paciente, das necessidades específicas do tratamento e da avaliação do profissional de saúde responsável pelo procedimento. Em qualquer caso, é importante que a intradermoterapia seja realizada por um profissional qualificado e experiente para garantir a segurança e eficácia do tratamento.

Quais os benefícios da intradermoterapia?

A intradermoterapia oferece uma variedade de benefícios, tornando-a uma opção popular para tratamentos estéticos e dermatológicos.

Os benefícios incluem a liberação direta dos princípios ativos na região a ser trabalhada, o que permite uma ação localizada e potencialmente mais eficaz. Além disso, a técnica estimula a circulação sanguínea, melhora a oxigenação dos tecidos e promove a regeneração celular. Ela também pode ajudar na hidratação da pele, estimular a produção de colágeno e elastina, e melhorar a aparência geral da pele.

Frequentemente utilizada para fins estéticos, como rejuvenescimento facial, tratamento de celulite e redução de gordura localizada. No entanto, também pode ser usada para tratar condições médicas, como queda de cabelo, cicatrizes e estrias.

Quais as indicações para Intradermoterapia?

Como abordado, a intradermoterapia pode ser indicada para uma variedade de finalidades em diferentes áreas do corpo. Aqui estão as principais indicações:

Intradermoterapia facial:

Rejuvenescimento facial: Para melhorar a qualidade da pele, reduzir rugas e linhas finas, aumentar a firmeza e elasticidade da pele e proporcionar um aspecto mais jovem e radiante.

Tratamento de manchas e hiperpigmentação: Para clarear manchas e hiperpigmentação e uniformizar o tom de pele.

Reparação e regeneração da pele: Para reparar e regenerar a pele danificada por fatores como o envelhecimento, exposição solar e trauma.

Intradermoterapia corporal:

Redução de gordura localizada: Para quebrar e eliminar as células de gordura em áreas específicas do corpo, resultando em uma redução da circunferência e contorno corporal.

Melhoria da celulite: Para reduzir a aparência da celulite, promovendo uma pele mais lisa e tonificada.

Tratamento de estrias: Para melhorar a aparência de estrias, promovendo a regeneração da pele e estimulando a produção de colágeno na área afetada.

Intradermoterapia capilar:

Tratamento de queda de cabelo: Para estimular o crescimento capilar e melhorar a saúde do cabelo em casos de alopecia e queda de cabelo.

Fortalecimento capilar: Para fortalecer os folículos capilares e prevenir a queda de cabelo.

Estimulação do couro cabeludo: Para melhorar a circulação sanguínea no couro cabeludo e fornecer nutrientes essenciais para os folículos capilares.

Há Contraindicações da Intradermoterapia?

Embora a intradermoterapia seja geralmente considerada segura, existem algumas situações em que o procedimento pode não ser recomendado.

  • Gravidez e lactantes
  • Infecções cutâneas ativas
  • Doenças autoimunes:
  • Distúrbios de coagulação
  • Alergia aos componentes da mescla
  • História de câncer
  • Lesões ou irritações na pele
 

É fundamental que um profissional avalie cuidadosamente cada paciente antes de recomendar a intradermoterapia, levando em consideração seu histórico médico completo, condições pré-existentes e potenciais riscos e benefícios do procedimento.

Quais São os Efeitos colaterais e riscos?

Estes são alguns efeitos colaterais e riscos potenciais associados ao procedimento.

  • Dor e desconforto: Durante o procedimento de intradermoterapia, é comum sentir dor ou desconforto no local da injeção, especialmente durante a administração da solução injetável.
  • Hematomas: A intradermoterapia pode causar hematomas ou manchas roxas na pele no local da injeção, especialmente se houver sangramento subcutâneo devido à punção da agulha.
  • Edema: Pode ocorrer inchaço temporário na área tratada após a intradermoterapia, devido à introdução de líquidos na derme.
  • Vermelhidão e irritação: A pele no local da injeção pode ficar vermelha, inflamada ou irritada temporariamente após a intradermoterapia.
  • Infecção: Embora rara, existe o risco de infecção no local da injeção, especialmente se não forem seguidas técnicas assépticas adequadas durante o procedimento.
  • Reações alérgicas: Alguns pacientes podem desenvolver reações alérgicas à solução injetada durante a intradermoterapia, especialmente se forem alérgicos a algum dos componentes da solução.
  • Necrose cutânea: Em casos graves, a intradermoterapia pode causar necrose do tecido cutâneo no local da injeção, geralmente devido a uma reação adversa à substância injetada ou à técnica inadequada.
  • Riscos de contaminação: Se as técnicas de esterilização não forem seguidas adequadamente, há um risco de contaminação bacteriana ou fúngica durante a intradermoterapia, o que pode levar a infecções.

 

É imprescindível que o paciente esteja ciente desses efeitos colaterais e riscos potenciais antes de se submeterem à intradermoterapia. Os profissionais devem discutir quaisquer preocupações ou condições médicas pré-existentes com seu paciente antes do procedimento para garantir a segurança e eficácia do tratamento.

Quais os Ativos utilizados na intradermoterapia?

Alguns dos princípios ativos utilizados são:

Ativadores metabólicos: Auxiliam no metabolismo celular, promovendo a queima de calorias, ganho de massa magra e combatendo a fadiga. Exemplos incluem aminoácidos, coenzima Q10, carnitina, entre outros.

Antioxidantes: Protegem a pele contra danos causados pelos radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce e promovendo o rejuvenescimento. Exemplos incluem vitamina C, vitamina E, ácido lipóico, entre outros.

Venolinfocinéticos: Vasodilatadores que melhoram a circulação sanguínea e linfática, auxiliando na redução de edemas e na eliminação de toxinas. Exemplos incluem extratos de plantas como a centelha asiática e a castanha da Índia.

Lipolíticos: Promovem a quebra e a eliminação de gorduras localizadas, auxiliando no tratamento da celulite e na redução de medidas. Exemplos incluem aminofilina, cafeína, fosfatidilcolina, entre outros.

Glicolíticos: Promovem a degradação dos carboidratos ou glicídios, auxiliando no tratamento da gordura localizada e na melhoria da textura da pele. Exemplos incluem extratos de plantas como o extrato de alcachofra.

Eutróficos: Estimulam a regeneração e recuperação da pele danificada, promovendo a cicatrização e a renovação celular. Exemplos incluem ácido hialurônico, silício orgânico, fatores de crescimento, entre outros.

Capilares: Estimulam o crescimento e fortalecimento capilar, auxiliando no tratamento da queda de cabelo e na melhoria da saúde capilar. Exemplos incluem minoxidil, fatores de crescimento capilar, vitaminas do complexo B, entre outros.

Estimuladores de colágeno: Promovem a produção de colágeno na pele, ajudando a melhorar a firmeza e elasticidade. Exemplos incluem ácido polilático, hidroxiprolina, entre outros.

Despigmentantes e clareadores: Reduzem a produção de melanina na pele, auxiliando no clareamento de manchas e hiperpigmentação. Exemplos incluem ácido kójico, ácido glicólico, hidroquinona, entre outros.

É importante que os princípios ativos sejam selecionados de acordo com as necessidades específicas de cada paciente e as condições a serem tratadas para eficácia do tratamento.

Principais técnicas de aplicação da Intradermoterapia

Técnica de Nappage:

Utilizadas pequenas quantidades do produto, injetadas em diferentes pontos da área a ser tratada, geralmente espaçados de alguns milímetros. O objetivo é cobrir uma área mais ampla de forma uniforme.

Na técnica de Nappage, a angulação da agulha geralmente é muito rasa, quase paralela à superfície da pele. A agulha é inserida superficialmente na derme, penetrando apenas alguns milímetros abaixo da superfície da pele. Essa angulação permite uma distribuição uniforme das substâncias terapêuticas ao longo da área a ser tratada, sem causar danos significativos aos tecidos adjacentes. O objetivo é criar uma série de pequenas “papulas” ou elevações na pele, onde a solução é depositada, maximizando a absorção dos princípios ativos e otimizando os resultados do tratamento.

Técnica de Ponto por ponto:

Neste método, as injeções são administradas em pontos específicos da pele, geralmente onde há uma necessidade direta de tratamento, como rugas ou áreas específicas de celulite.

Neste caso, na técnica de “Ponto por ponto” a agulha é inserida perpendicularmente à superfície da pele, ou seja, em um ângulo de 90 graus em relação à pele. Isso significa que a agulha é inserida verticalmente na derme. Essa angulação é importante para garantir uma administração precisa das substâncias terapêuticas em locais específicos, ponto a ponto, ao longo da área a ser tratada. Ao manter a agulha perpendicular à pele, o profissional pode controlar com precisão a profundidade da inserção da agulha e garantir a distribuição uniforme das substâncias injetadas.

Técnicas Papular:

Na técnica papular, pequenas elevações (pápulas) são formadas na pele através da injeção do produto, criando uma distribuição uniforme na área a ser tratada. Isso pode ser útil para tratar áreas maiores de pele.

Para executar esta técnica, a agulha deve ser inserida em um ângulo muito raso em relação à superfície da pele, geralmente em torno de 10 a 15 graus. Isso significa que a agulha é inserida quase paralelamente à superfície da pele, aplicando apenas superficialmente na derme. Essa angulação rasa permite que a substância terapêutica seja depositada em pequenas pápulas ou elevações na pele, maximizando a absorção dos princípios ativos e otimizando os resultados do tratamento. Essa técnica é particularmente útil para o tratamento de áreas específicas da pele, como rugas superficiais ou pequenas áreas de cicatrizes.

Técnica de Retroinjeção:

Envolve injetar o produto na direção oposta à superfície da pele, ajudando a atingir camadas mais profundas da pele. Pode servir para tratar problemas que estão localizados mais profundamente.

Na Retroinjeção, a agulha é inserida na pele em um ângulo de aproximadamente 30 a 45 graus em relação à superfície da pele. Essa angulação permite que a agulha seja inserida na derme em um ângulo oblíquo, o que facilita a deposição da substância terapêutica em uma camada mais profunda da pele. A retroinjeção é usada para alcançar áreas específicas da derme que podem necessitar de tratamento mais profundo, como algumas condições de pele ou para atingir a fáscia muscular em certos procedimentos. Essa técnica é realizada com cuidado para evitar danos aos tecidos e garantir a distribuição uniforme da substância injetada.

Técnica Intramuscular:

Embora não seja estritamente uma técnica de intradermoterapia, a injeção intramuscular também pode ser utilizada para administrar certos tipos de medicamentos. Isso pode ser necessário em alguns casos, dependendo do tipo de tratamento e da área a ser tratada.

Na aplicação intramuscular, a agulha é inserida perpendicularmente à superfície da pele, em um ângulo de 90 graus. Isso permite que a agulha penetre diretamente no músculo alvo, alcançando a profundidade necessária para a administração da substância terapêutica na camada muscular. A inserção perpendicular ajuda a garantir uma administração precisa da medicação no músculo, permitindo uma absorção eficaz e uma distribuição uniforme da substância injetada. Essa técnica é comumente utilizada para administrar medicamentos que precisam ser absorvidos diretamente na corrente sanguínea ou para tratar condições musculares específicas.

Como podemos lhe ajudar?

Se você trabalha com estética, sabe o quanto a intradermoterapia é eficaz para tratar várias disfunções estéticas.

Então, gostaríamos de compartilhar nossos produtos destinados a intradermoterapia: as agulhas MesoDerm® e os injetores múltiplos MultiMeso®.

As agulhas MesoDerm® possuem diâmetro ultrafino e com bisel trifacetado, agulha de Lebel que proporciona um procedimento mais confortável para seus pacientes. Você vai conseguir aplicar seus ativos de forma suave e segura, minimizando qualquer incômodo ou efeito colateral indesejado. Confira um pouco mais sobre os modelos das agulhas MesoDerm®:

Os injetores MultiMeso® possuem tecnologia multi aplicações, onde você pode trabalhar desde áreas mais sensíveis como região dos olhos, glabela e capilar com o modelos MultiMeso X4®. Ou ainda regiões maiores como costas, abdômen e glúteos com MultiMeso® X5 de forma mais rápida e com menos desconforto para paciente. Confira um pouco mais sobre os modelos dos injetores múltiplos MultiMeso®:

Essas agulhas são produtos de alta qualidade, fabricados em aço inox cirúrgico, esterilizados com toda a segurança e eficácia que você precisa.

Por fim, para você aprimorar seus conhecimentos e explorar todas as possibilidades que a técnica pode oferecer em sua prática profissional; estamos disponibilizando o Ebook Guia prático para Intradermoterapia: agulhas especiais e injetores múltiplos.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe!

Receba novidades e informações em primeira mão

Receba novidades e informações em primeira mão

logo alur medical
Alur Medical® LTDA

Fale conosco

Copyright © 2022 – alur.com.br. Todos os direitos reservados. Os preços, promoções, condições de pagamento, frete e produtos são válidos exclusivamente para compras realizadas via internet. Fotos meramente ilustrativas. Alur Medical Ltda. CNPJ: 28.716.179/0001-05 – Endereço: Rua Joaquim Pedro Soares, 959, Guarani – Novo Hamburgo – RS

ACESSO AO SISTEMA

Direitos Reservados da Alur: Todos os materiais contidos neste media kit estão protegidos por direitos autorais da Alur Medical®. Qualquer uso não autorizado ou reprodução sem permissão é estritamente proibido. Agradecemos a sua colaboração em respeitar esses direitos e promover os nossos produtos de maneira ética e legal.